Lua de mel em Nova York: o que fazer e onde ficar na Big Apple

Por

Sou suspeita para falar sobre Nova York. Desde que eu e o João, do Blog Cozinha do João, começamos a namorar, há cinco anos, visitamos a cidade uma vez por ano – pelo menos. O destino virou “nosso cantinho”, aquele lugar que sempre vamos para visitar coisas noivas, revisitar os restaurantes e lojas que amamos, fazer e refazer roteiros culturais, gastronômicos, e aproveitar tudo o que a Big Apple oferece.

O João, inclusive, fez um post incrível com cantinhos deliciosos em que estivemos na nossa última viagem, clique aqui para ler

Indico o destino para lua de mel para quem nunca esteve por lá, especialmente se combinado com outra cidade dos Estados Unidos, como Miami e Los Angeles, ou Caribe.

João e eu em uma das nossas viagens a NY - essa foi em 2014

João e eu em uma das nossas viagens a NY – essa foi em 2014


Quando ir

Já estive em NY em diferentes meses e estações do ano. Como amo de paixão o verão, minha época preferida para estar lá é entre final de julho (para pegar o meu aniversário, dia 20) e a primeira quinzena de setembro. Mas já visitei a cidade em outros meses e garanto que é sempre maravilhoso.

Para quem quer curtir o calor em sua mais alta performance,  o verão (junho a setembro) é a época mais indicada. Vá preparada para dias de calor intenso, desses que você agradece a Deus toda vez que entra em uma loja com ar condicionado.

Para pegar temperaturas mais amenas, abril e maio oferecem temperatura de primavera, e outubro ainda está com um friozinho amigável de outono. Claro que isso pode variar, já peguei 30 graus em outubro e, no ano seguinte, 8 graus na mesma época.

Agora, se você e seu noivo esperam encontrar uma NY linda e coberta de neve para programas de inverno, vá de dezembro a fevereiro. Mas prepare-se para se agasalhar bem – sem estresse, claro, já que lá há calefação em todos os lugares fechados.

O que fazer

Poderia criar um blog falando só sobre o que fazer em Nova York e nunca iria faltar assunto. Você pode simplesmente sair andando para encontrar lugares incríveis, visitar museus, fazer compras, ir a peças da Broadway, jantar em restaurantes estrelados, curtir shows de jazz, bares, baladas. Vai depender do estilo do casal e do quanto se pretende gastar. Alguns pontos turísticos que eu considero essenciais:

Central Park
Parada obrigatória para quem passa pela cidade, foi primeiro parque público que existiu nos Estados Unidos, possui mais de 320 hectares de área verde e ocupa um bom pedaço de Manhattan. O Central Park possui uma grande diversidade de atrações, dentre as quais se destacam o lindo Jardim de Shakespeare, o Belvedere Castle – construído em 1865, alojando uma interessante coleção de história natural, um zoológico com mais de 130 espécies, além de esculturas espalhadas por todo o espaço. É imperdível ver a Strawberry Fields – homenagem a John Lennon -, e a estátua de bronze feita em homenagem aos personagens de Alice no País das Maravilhas. O parque está rodeado de restaurantes e cafés, e está aberto todos os dias, de 6h a 1h da manhã. Tem gente que gosta de percorrer o parque de bicicleta, mas eu sempre prefiro caminhar. E o pit stop de almoço no Shake Shack de lá é mais do que recomendado.

Uma das vistas do Central Park - Foto: João Junqueira

Uma das vistas do Central Park – Foto: João Junqueira

 

Com as estátuas do filme da Alice em 2011 - Foto: João Junqueira

Com as estátuas do filme da Alice em 2011 – Foto: João Junqueira

 

Vista do Central Park - Foto: João Junqueira

Vista do Central Park – Foto: João Junqueira

Times Square
É o local onde se cruzam duas importantes avenidas no centro da cidade, a 7 Avenida e a Broadway. Neste lugar se concentram enormes prédios comerciais, com outdoors coloridos e chamativos, que durante a noite dão um show de luzes dentro da Big Apple. Na Times Square estão instaladas a NASDAQ – uma das mais importantes bolsas de valores do mundo -, o Estúdio da ABC, a MTV e a Virgin Records. Vale lembrar que aqui também se encontram lojas das marcas mais conhecidas no mundo, como a loja da Disney, Forever 21, H&M e muitas outras. De noite a região fica ainda mais linda, cheia de luzes, e as lojas ficam abertas até 2h da manhã.

Quinta Avenida
Simplesmente saia andando por ela, você vai encontrar absolutamente tudo. É uma das avenidas mais movimentadas e famosas de Nova York. Por aí se encontram os imóveis mais caros da cidade e algumas das lojas mais conhecidas do mundo. A Quinta Avenida divide o território de Manhattan ao meio, definindo, dessa maneira, o lado leste e o oeste da ilha, além disso, é a partir dela que se inicia a numeração das ruas. É imperdível percorrer toda a Quinta Avenida e visitar lugares como o Rockefeller Center, a Catedral Saint Patrick, o Metropolitan Museum, o Guggenheim Museum e, claro, o Empire State Building e o Central Park. Os casais que estiverem passeando por aí poderão se deparar com um sem-fim de opção de entretenimento e compras.

Descer a Ponte do Brooklyn
A Ponte de Brooklyn é uma das imagens mais conhecidas de Nova York, trata-se da ponte que une os distritos de Manhattan e do Brooklyn, possui mais de 1.800 metros de extensão. No momento de sua inauguração, em 1883, era a maior ponte suspensa do mundo. A ponte, que cruza o East River, é uma das mais populares do mundo e é considerada uma das mais significativas obras da engenharia do século XIX. Pare para tirar fotos, comprar chaveirinhos de NY e comer! Tem ambulantes vendendo frutas e outras comidinhas pelo caminho.No final da decida, está o Brooklyn, é claro! Vale a pena passar o dia inteiro visitando a região. Aos domingos tem uma feirinha gastronômica a céu aberto logo na saída da ponte, foi lá que experimentei pela primeira vez aquele famoso hambúrguer que leva miojo no lugar do pão. Tem também a Cervejaria Brooklyn, em que é possível fazer um city tour por cada etapa da produção da bebida e ainda tomar umas cervejas. O dia em que eu fui estava bem animado, tinha até uma despedida de solteira.

Descendo a ponte do Brooklyn - Foto: João Junqueira

Descendo a ponte do Brooklyn – Foto: João Junqueira

No River Café, no lado Brooklyn da ponte - Foto: João Junqueira

No River Café, no lado Brooklyn da ponte – Foto: João Junqueira

 

Marco Zero
O lugar em que ficavam as torres gêmeas tem um monumento lindo em homenagem às vítimas de 11 de setembro. Trata-se de um terreno repleto de árvores, onde se destacam enormes fontes de água, justamente no lugar onde se encontravam as torres, em seus muros estão escritos os nomes de todas as pessoas que morreram durante o ataque. No Ground Zero há também um museu e um centro de visitantes onde é possível ver exposições fotográficas e outras mostras referentes ao ataque.

Empire State Building
O prédio tem 103 andares e 448,7 metros de altura, o que proporciona a melhor vista panorâmica da cidade. Dá para subir para observar a cidade de um deque que se encontra no 86° andar, ou, se preferir, do terraço do edifício, no 102° andar. Chegue por volta das 18h para aproveitar o pôr-do-sol, mas compre o ingresso antes pela internet, senão terá que pegar uma fila enorme.

Top of the Rock
É um observatório entre os andares 67 e 70 do GE Building, edifício central do Rockefeller Center, de onde você terá uma visão de 360º de Manhattan, uma das mais espetaculares de Nova York! De novo: o pôr-do-sol é, sem dúvidas, o momento mais bonito do dia para apreciar a vista no observatório.

Moma – Museum of Modern Art
É um dos mais famosos, importantes e influentes museus do mundo. Sua coleção permanente inclui obras de Picasso, Chagall, Kandinsky, Mondrian, Matisse assim como peças de Rodin, Calder, Moore e outros no seu fantástico jardiim das esculturas. A lojinha do Moma também é imperdível, já comprei de tudo por lá, de enfeites de Natal a um guarda-chuva!

High Line
É um parque linear de aproximadamente 2,5 Km construído em 2009 numa via férrea elevada de Nova York, fica a 8 metros de altura e atravessa 3 bairros. É um passeio diferente, quase inusitado, mas que vale a pena. Visite-o com um tênis confortável, pois ele se estende por 19 quadras e, é claro, você vai quere conhecê-lo de ponta a ponta! A última vez que estive lá tive que descer porque o Obama ia passar na via embaixo e o High Line foi interditado!

Comer, comer

Nova York é a cidade com uma variedade gastronômica enorme, dos hot dogs de rua a restaurantes de luxo. Pensando em uma lua de mel, esses são alguns dos lugares que considero românticos e com clima gostoso. Uma dica muito importante: reserve antes de ir, ou você pode ficar sem jantar!

Balthazar
Virou uma tradição do João e minha almoçar no Balthazar logo no primeiro dia de Nova York, na verdade, virou uma mania nossa! É um restaurante com menu francês, mas com algumas adições e muitos frutos do mar. Meu prato preferido é, de longe, o filé com manteiga de ervas e fritas.

Freemans
Escondido no finalzinho de uma ruela romântica em  Lower East Side, o Freemans lançou uma nova moda em Nova York: a de restaurantes moderninhos com uma vibe “clandestina.” Quanto mais escondido, melhor. Comida excelente, gente bonita e muito estilo. Gostei tanto que fui duas vezes na mesma semana!

Freemans, muito charmoso!

Freemans, muito charmoso!

Estela
Localizado em NoLita, é um restaurante de tapas sofisticadas. A ideia é beber bons vinhos beliscando comidinhas à vontade, sem ter de dar conta de uma refeição completa. Os pratos são servidos em pequenas porções. Quando fui, em duas pessoas, acredito que pedimos seis ou sete pratos.

Minetta Tavern
Lugar delícia para beber, saborear um steak ou hambúrguer. É um restaurante com cara de bar que descobrimos no livro do Pedro Andrade, apresentador do Manhattan Conection.

Café Luxembourg
Bistrô tradicional e requintado de Upperwest Side, perfeito para um jantar de recém-casados. Tem um menu francês variado e uma carta de drinques incrível.

Lombardi’s
Vale conhecer naquele dia em que se deseja um jantar descontraído essa que foi a primeira pizzaria dos Estados Unidos. Tipicamente italiana, ela foi aberta em 1905, e conta com apenas um abor de pizza, a marguerita tradicional, mudando apenas os molhos.

Bacchanal
É um anexo do Sohotel, com clima de bar, muitos drinques carta de vinhos imensa, menu contemporâneo e muito saboroso.

Compras

A Quinta Avenida reúne praticamente todas as lojas conhecidas que estão em território americano, das mais populares como Victoria’s Secret, Zara, Forever 21 e H&m até as grifes internacionais como Gucci, Fendi, Tiffany e Prada.

NY também é repleta das grandiosas lojas de departamento, que ocupam andares de um prédio inteiro. A Macy’s, na esquina da rua 34 com a Sexta Avenida, é uma das maiores lojas do mundo. Lá é possível encontrar grifes de roupas, malas, acessórios, cosméticos e até utilidades para a casa. Sack’s, Bergdorf Goodman e Lord & Taylor, todas na Quinta Avenida, são menores e concentram algumas grifes mais sofisticadas.

O outlets ficam nos arredores da cidade, mas com acesso fácil de ônibus fretado que sai a cada meia hora do terminal rodoviário com passagens por cerca de 40 dólares. O meu preferido é o Jersey Gardens, a 30 minutos de Manhattan. Lá você vai encontrar produtos com até 90% de desconto de marcas como Abercrombie & Fitch Outlet, Banana Republic Factory Store, Ann Taylor Factory, Ecko Unlimited Outlet, Gap Outlet, Hollister Co. Outlet, Victoria’s Secret Outlet, Aéropostale, Lord & Taylor, American Eagle Outfitters, New York and Company, Tommy Hilfiger Outlet, Kenneth Cole Outlet, Lucky Brand Jeans Outlet FYE, A|X Armani Exchange, Juicy Couture Outlet, Hurley Outlet, Levi’s, GUESS, H&M, GameStop e muito mais!

Onde ficar

Localização é tudo na Big Apple, e o melhor da cidade é que existe um metrô a cada esquina (que funciona 24 horas ) e muitos, muitos táxis. O importante é ficar na ilha (região que não inclui Brooklyn, Queens, Bronx ou Long Island), onde tudo acontece. Eu costumo ficar no Hudson Hotel, hotel boutique da rede Morgans que fica na 358 W 58th St. O hotel conta com três ou quatro bares e o lobby vira balada.

Um dos ambientes do Hudson, nosso hotel preferido de NY

Um dos ambientes do Hudson, nosso hotel preferido de NY

O trecho de Midtown entre a Times Square e o Central Park concentra uma boa parte da rede hoteleira de Manhattan. É, de fato, a localização mais conveniente para ticar todos os programas da sua lista. Indico para quem não conhece ainda a cidade.

Como lua de mel é uma viagem mais que especial, indico dar uma olhada nos hotéis mais românticos da cidade segundo o Tripadvisor!

 

Veja também

1 Comment on Lua de mel em Nova York: o que fazer e onde ficar na Big Apple

Deixe sua resposta